Revista Qualidade – Edição 3 – 2018

Índice

Metologia 6 Sigma no Setor Industrial, na Área da Metalurgia e Revestimentos.

Telma Monteiro • Iolanda Miranda

Resumo

A aplicação de ferramentas da metodologia 6 sigma a um processo de pré-secagem, permitiu clarificar, quantificar e melhorar um determinado processo completamente empírico. As melhorias traduziram-se numa redução de 53% no lead time global do processo, mas também numa dramática redução da sua variabilidade. Paralelamente a redução de variabilidade verteu-se numa maior eficiência da programação da produção e na possibilidade de melhorar processos a jusante por via da estabilidade gerada.



Delegação da Região Autónoma dos Açores

Pedro Lourenço dos Santos

Resumo

A Delegação da Região Autónoma dos Açores passará no triénio 2018-2020 a ser presidida pela NORMA AÇORES representada por Pedro Lourenço Santos, mantendo como principalobjetivo divulgar e promover as práticas da Qualidade. No âmbito das atividades da Delegação Açores da APQ foi promovido no passado dia 12 de junho de 2018, as IV Jornadas Regionais da Qualidade que teve como tema “Sistema de Gestão da Qualidade ou Sistema de Gestão”. A Delegação Açores da APQ pretende neste triénio potenciar o protocolo assinado entre a NORMA AÇORES e a APQ que tem como objetivo desenvolver atividades em parceria, nomeadamente ações de formação na área da qualidade e excelência.
Pretende-se ainda potenciar o número de associados nos Açores por forma a criar uma maior rede colaborativa nesta matéria.



Delegação da Região Autónoma da Madeira

Luís Santos

Resumo

A Delegação da Região Autónoma da Madeira tem estado atenta às necessidades da região, com tecido empresarial em que 95% são micro empresas, promovendo ações de formação, sobre as novas versões dos referenciais normativos ISO 9001, 14001 e 45001, entre outras.
Ocorreu no dia 01 de outubro de 2018, as Jornadas Regionais da Qualidade, constituindo estas o momento mais alto a nível regional. A APQ é entidade gestora da Plataforma para a Qualidade e Excelência de Serviço, que envolve em rede entidades públicas e privadas, iniciativa do Governo Regional da Madeira.



VI Jornadas Regionais da Qualidade TNM – Todos Num Mundo Novo

Luís Santos

Resumo

A VI edição das Jornadas Regionais da Qualidade, organizadas pela Delegação Regional da Madeira da APQ, decorreu no dia 1 de outubro, na Universidade da Madeira. Na sessão de abertura estiveram representantes do Governo Regional da Madeira, da Universidade da Madeira e da Associação Portuguesa para a Qualidade. O romance histórico de Aldous Huxley - “Admirável Mundo Novo” foi a fonte de inspiração da Comissão Organizadora.
A “Era da Informação” foi tema central, sendo as temáticas como Big data, Industry 4.0 e a Sociedade abordadas pelos oradores convidados. A sessão de encerramento foi realizada pela Vice-Reitora, a Diretora Regional de Economia e Transportes e o Diretor da Delegação Regional da Madeira da APQ.



Delegação Regional do Norte (DRN)

Luís Fonseca

Resumo

A DRN está empenhada em promover e divulgar a Qualidade e Excelência em Portugal. As atividades formativas desenvolvidas procuram dar respostas às necessidades individuais e empresariais. De janeiro a julho de 2018 foram realizados 36 cursos de formação Inter e 17 cursos em formato In-Company. Brevemente, serão disponibilizadas ações de formação em parceria com a American Society for Quality (ASQ) e a EFQM. O 43º Colóquio da Qualidade, que irá decorrer no dia 24 de outubro, será realizado na Região Norte, na Porto Business School, onde serão apresentadas as novidades e tendências da área da qualidade.



Delegação Regional Sul (DRS)

Margarida Saraiva

Resumo

A DRS depara-se com múltiplos desafios em diversos setores, desde o setor do turismo, passando pelo setor do agro-negócio, até ao setor do aeronáutico e do social. As competências da equipa da DRS são diversificadas e abrangentes, alinhadas com estas necessidades, podendo desta forma vir a contribuir para o desenvolvimento das suas atividades, com o propósito de deixar uma marca em prol da promoção da cultura de qualidade.



Estudo sobre as Práticas de Responsabilidade Social no Parque Temático Zoomarine

Joaquim Pinto Contreiras • Virgílio Machado • Ana Patrícia Duarte

Resumo

Os objetivos do estudo centraram-se na temática da Responsabilidade Social e da Sustentabilidade, aplicado na Organização Zoomarine.
Do cruzamento dos dados do estudo qualitativo e do estudo quantitativo, verificou-se uma avaliação favorável para uma comunicação focalizada na qualidade do produto/serviço enquanto parte integrante e fundamental da experiência turística baseada na perceção positiva e simultânea da comunidade, trabalhadores e clientes.
Concluiu-se também que, quanto mais o empreendimento de animação se associar favoravelmente a uma perceção turística, melhor alinhará o interesse de todas as partes interessadas na viabilidade e sustentabilidade a médio e longo prazo.



2017 World State of Quality: Primeiros Resultados Mundiais.

Catarina Cubo • Marco Reis • Paulo Sampaio • Pedro Saraiva

Resumo

O World State of Quality (WSQ) foi lançado em 2016 para avaliar, analisar e classificar os países de acordo com seus níveis de desempenho da qualidade multidimensional, a fim de fornecer uma descrição objetiva da qualidade a nível mundial e fornecer orientações aos governos
e instituições nacionais. De acordo com essas pontuações gerais do WSQ, os 110 países estudados podem ser categorizados de acordo com 5 grupos: Leading, Follower, Moderate, Lagging e Beginning. O melhor desempenho foi alcançado pela Suíça, com um score global de 16,074 e o pior desempenho foi alcançado por Moçambique, com um score global de 80,254.



Estratega da Qualidade: um Papel Fundamental para o Futuro da Qualidade

Manon Duclos

Resumo

Este artigo foca a necessidade da elaboração de um perfil de competências reais do estratega da qualidade, ou seja, da pessoa que se ocupa das funções da qualidade na empresa, seja ele técnico, gestor, diretor ou vice-presidente da qualidade.
As competências essenciais estão relacionadas com: liderança, visão estratégica e governança, gestão, consultoria da qualidade, orientação para o cliente, foco na gestão da cadeia de fornecimento, e, formação e desenvolvimento. No âmbito das competências adicionais podem ser referidas: capacidade de comunicação efetiva, coragem, promover a mudança na gestão, criatividade e inovação, coaching e mentoria, capacidade de encontrar soluções para problemas complexos, e, foco em colaboração e parcerias.



Qualidade como uma Cultura para Atingir um Fim Maior

Paulo Sampaio

Resumo

Paulo Sampaio é Professor Associado do Departamento de Produção e Sistemas. Licenciado em Engenharia e Gestão Industrial, pela Universidade do Minho, em 2002, obteve, em 2008, o grau de Doutor em Engenharia de Produção e Sistemas, pela mesma Universidade. Em novembro de 2011 foi reconhecido pela American Society for Quality como uma das “40 Novas Vozes Mundiais da Qualidade”.
É Vice-Presidente da Escola de Engenharia da Universidade do Minho desde setembro de 2016. Diz à Revista Qualidade que “(…) Portugal é um país com muita Qualidade e muito bem visto e reconhecido, (…) Portugal aparece na posição 24 num total de 110 países analisados em todo mundo. (…) o paradigma de hoje em dia é o seguinte: só está no mercado quem tem Qualidade. (…) é necessário existir people engagement.
É fundamental que esse engagement aconteça, que essa Cultura exista para a que a qualidade seja vista com importância no contexto organizacional. A avaliação do serviço prestado deixou de estar focada apenas na questão da satisfação, mas (…) na experiência que é proporcionada ao cliente – estamos a falar do conceito do delighted customer. (…) Os desafios das empresas não são os mesmos dos desafios que as empresas viviam na primeira metade do Século XX. Reúnem os Profissionais da Qualidade as competências necessárias para dar respostas? (…) a Qualidade [deve ser vista] como uma Cultura para atingir um fim maior, seja a nível individual, da organização ou de Portugal.”



Criar Alto Desempenho, Melhorar a Qualidade e Aumentar o Compromisso nas Empresas Europeias

Peter Totterdill

Resumo

A inovação no local de trabalho torna-se um fator primordial de desempenho nas empresas europeias, integradas num contexto global, mais tecnológico, com consumidores mais exigentes e com uma demografia alterada. Para que haja inovação no local de trabalho, deve ser promovido um contexto de trabalho propenso, com equipas autogeridas, acompanhadas por estruturas organizacionais, gestão de linha e procedimentos adequados a este contexto. A inovação orientada por colaboradores, conduz a um fluxo de trabalho expedito entre áreas funcionais, com menos atrasos e pontos de pressão. Neste contexto, a liderança eficaz é co-criada com colaboradores de todos os níveis.
A existência da interdependência entre as práticas de trabalho é essencial para a inovação, a qualidade e o elevado desempenho.



Capacitação, a Nova Palavra de Ordem da Economia Social

Paula Guimarães

Resumo

Os problemas sociais adensaram-se ao longo do tempo e, por isso, exigem soluções inovadoras, gestões colaborativas, auscultação de stakeholders, diversificação de receitas e avaliação do impacto provocado. Mesmo assim, estranhamente alguns dos dirigentes e dos modelos de governo permanecem inalteráveis. Urge apostar na capacitação de quem trabalha e coordena as entidades da economia social, pois disso depende a modernização dos processos e a sua eficiência. À capacitação dos atores junta-se a capacitação dos beneficiários. Apoiar a capacitação das instituições é estimular a adoção de uma conduta ética, garantir a transparência nos processos de decisão e promover
um funcionamento democrático que envolva todas as partes interessadas. Esta aposta séria só dará frutos se estiver reunido um conjunto de aspetos endógenos e exógenos. Como resultados teremos novos dirigentes, alternância de mandatos, melhor comunicação interna e externa, gestão financeira mais equilibrada, preocupação ambiental e valorização das pessoas.



NOTÍCIAS


 

ESPAÇO APQ




Editorial

Ao ser nomeado Diretor da nossa Revista Qualidade fui invadido pela incerteza de estar à altura do exercício desta esta nobre função, nunca tinha desempenhado tarefas similares, pois toda a minha experiência profissional esteve ligada à inovação, gestão da produção, de equipas e sistemas e à implementação de novos equipamentos, produtos e sistemas da qualidade.
Foi com espírito de missão, humildade e confiança no apoio de todos os profissionais da qualidade e da equipa da APQ que aceitei e me envolvi neste projeto de todos nós, que constitui um dos maiores desafios da minha vida.
Vamos tentar manter o nível que os nossos antecessores habituaram o universo da Qualidade, tendo em consideração que o principal público alvo da revista são os sócios individuais e coletivos do nosso País, sem deixar de espreitar a oportunidade da sua divulgação nalguns círculos da Qualidade no exterior.
Assim vamos divulgar, nas próximas edições, as equipas de colegas que trabalham nas Direções Regionais e nas Estruturas da APQ e em complemento criar um Espaço Regiões que permitirá mantermo-nos informados do trabalho desenvolvido na área da Qualidade, nas quatro regiões, e publicar regularmente alguns dos artigos técnicos nelas produzidos.
Contamos com os Associados e as Empresas para mantermos a publicação de artigos de qualidade referentes aos seus projetos e também com as Universidades para a divulgação do desenvolvimento e trabalhos desenvolvidos na área da Qualidade nestas instituições e da sua interligação com o mundo empresarial.
Passaremos a publicar em Inglês alguns dos artigos, atualmente traduzidos, apresentados nos Colóquios e Congressos nacionais e internacionais à semelhança da prática usada nestes eventos, efetivamente destinam-se ao mesmo público alvo, deixará mais confortáveis os seus autores e ajudará a ultrapassar o obstáculo da língua, abrindo-se uma oportunidade da possibilidade de se conquistarem alguns leitores não-lusófonos.
Não podemos deixar de sublinhar que um dos momentos deste triénio ocorrerá em 2019, com cumprimento do 50º aniversário da nossa Associação, que será comemorado com a realização do 63º Congresso da EOQ em Lisboa, estando a organização deste evento, sob a responsabilidade da APQ, a decorrer em bom ritmo e esperamos poder publicar na Edição 04 de 2018 a entrevista efetuada ao Mr. Torolf Paulshus, Presidente da European Organization for Quality.
O desafio ainda agora começou e o resultado vê-se no fim, mas o caminho faz-se caminhando e em equipa é mais fácil e eficaz. Encontramo-nos no Porto, dia 24 de Outubro, no nosso Colóquio onde será entregue o prémio para o melhor artigo das últimas quatro edições da nossa revista

Editor
Rui Ramos
Director da Revista Qualidade